Notícias | 14 abril, 2020
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

São Paulo, 9 de abril de 2020 – A International Finance Corporation (IFC), membro do Grupo Banco Mundial, está investindo até R$ 450 milhões para apoiar a nossa expansão como uma das principais instituições particulares de ensino superior (IES) do Brasil, com os melhores indicadores acadêmicos do país entre as instituições listadas, segundo critérios do MEC. Com esta iniciativa, a IFC ajudará a expandir a educação terciária de qualidade e a torná-la mais acessível para estudantes do País, particularmente para famílias de renda baixa e média localizadas nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul.

O pacote de investimentos da IFC consiste em dois empréstimos denominados em dólares, que contarão com derivativos de proteção ao risco cambial: um empréstimo de até R$ 257 milhões com recursos próprios da IFC, e um empréstimo de até R$ 192 milhões  por meio do Managed Co-Lending Portfolio Program (MCPP) da IFC, uma plataforma que oferece a investidores institucionais a oportunidade de participar passivamente da futura carteira de empréstimos da IFC. O prazo para ambos os empréstimos é de oito anos, incluindo um período de carência de três anos.

Esse é o terceiro investimento da IFC na nossa companhia. A instituição participou como investidora-âncora na nossa Oferta Pública Inicial (IPO) em 2013 e apoiou nosso plano de expansão com um empréstimo de longo prazo de R$ 139 milhões em 2016.

Este novo investimento da IFC apoiará o programa de aquisição, formalização, integração e expansão de infraestrutura de várias instituições de ensino superior no Nordeste e Sul do Brasil, incluindo AGES (na Bahia e Sergipe), UNICURITIBA (no Paraná), Unisul (em Santa Catarina, na qual atualmente somos parceira na gestão), além de apoiar possíveis novas aquisições e incrementar nossa liquidez ajudando a enfrentar possíveis necessidades de capital de giro. Essas aquisições nos ajudarão a desenvolver as verticais de Saúde (Inspirali) e Direito (ao redor da EBRADI e cursos de Direito de várias unidades da organização) e alcançar estudantes em novas regiões.

Em comparação com padrões internacionais, somente uma parcela relativamente pequena de estudantes cursa o ensino superior no Brasil. Segundo a UNESCO, a taxa bruta de matrícula no Ensino Superior (RGE) do Brasil é de cerca de 49%, muito mais baixa que a de outros países da América Latina. Com 38%, é ainda mais baixo no Nordeste, uma região onde se estima que cerca de 10% da população tem diploma de ensino superior. As instituições privadas no Brasil atendem a mais de 8 milhões de estudantes, inclusive alunos de classe média e baixa, o que representa 75% do total de estudantes, enquanto que o sistema público responde pelos outros 25%.

Nos últimos 18 anos, a IFC investiu mais de US$ 2 bilhões em projetos de educação em 40 países. A organização desempenha um papel anticíclico, fornecendo financiamento e assessoria necessários para setores essenciais para o desenvolvimento sustentável a longo prazo do país. Desde 2009, a IFC já comprometeu US$ 398 milhões em projetos de educação apenas no Brasil.

A IFC investe no setor privado do Brasil desde 1957, endereçando os desafios mais críticos para o desenvolvimento do país, incluindo os de urbanização, inclusão social, saúde, educação, competitividade e produtividade e gerenciamento de recursos naturais. A IFC é o maior investidor multilateral em educação privada em mercados emergentes.